Cadastro de produtos no e-commerce: como descobrir quais itens estão desatualizados ou com falta de informações

27 setembro - 2018
6 mins

O cadastro de produtos no e-commerce é um dos grandes gargalos da operação de vendas online, é o que revela a pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). Isso geralmente acontece porque a equipe responsável por cadastrar produtos executa um alto volume de tarefas manualmente. Além disso, as equipes geralmente são enxutas e têm acesso a poucas informações de qualidade.

Para entender a complexidade dessa demanda, basta acessar a loja virtual de uma grande varejista, como a Americanas.com, e perceber a quantidade de produtos disponíveis para venda.

Cada um deles contém diversas informações que são inseridas pela equipe de cadastro. São títulos, descrições e imagens que devem ser atraentes ao usuário e amigáveis ao SEO.

Mas, afinal, como manter todos esses dados sob um padrão de qualidade? Como antecipar a resolução de problemas maiores com o consumidor? Você encontrará essa e outras respostas ao longo do conteúdo que preparamos para você!

Por que o cadastro de produtos no e-commerce é importante?

Você já desistiu de comprar pela internet por não se sentir seguro com as poucas informações fornecidas sobre um produto? Esse é um dos principais motivos de abandono de carrinho, que, somente em 2017, esteve acima de 80%.

1. Aumenta as chances de vender

As informações preenchidas no cadastro estão diretamente relacionadas à conversão de vendas. Isso porque a página de produto é o único meio que o consumidor tem para conhecer o que está comprando.

Em uma loja física, ele ainda pode contar com vendedores para esclarecer suas dúvidas, o que não acontece no e-commerce. Por isso, é fundamental que o cadastro de produtos na loja virtual antecipe possíveis dúvidas e ofereça o suporte necessário. Lembre-se de que na loja online não existe um vendedor de prontidão para auxiliar o consumidor.

Segundo dados fornecidos pelo E-commerce Quality Index (EQI), apenas 40% dos produtos no e-commerce contam com uma descrição completa. Ou seja, se não há conteúdo o suficiente, de que outra forma a loja online influenciará na decisão de compra?

Imagine a loja virtual como um funil de vendas, onde cada página de produto representa um funil específico. Por meio dela, o cliente passa por algumas fases:

  • Visibilidade de compra: o produto precisa ser facilmente encontrado pelo consumidor para que ele visite a sua página e crie uma chance real de conversão.
  • Conhecimento sobre o produto: o consumidor deve ter acesso a todas as informações sobre o produto para que ele se sentir seguro de que o produto atende às suas necessidades. Consumidor na dúvida não compra.
  • Inspiração: durante uma jornada de compra, o consumidor encontrará muitos produtos que atendem às suas necessidades, mas qual ele irá comprar? Para isso a página do produto precisa ser inspiradora. O uso de imagens, vídeos, conteúdos ricos e reviews é fundamental nessa etapa.
  • Compra efetiva: é o momento decisivo!
  • Satisfação: a jornada de compra não termina no checkout. Após a venda, é muito importante oferecer um delivery de qualidade e atendimento rápido. O resultado disso são as avaliações e comentários que os seus consumidores satisfeitos deixarão em seu site e que irão inspirar novos clientes a comprarem do seu site.

cadastro de produtos e-commerce

Porém, entre essas etapas do funil e a tão desejada conversão, o usuário pode ir para outra área do site. Quem sabe até abandoná-lo definitivamente ao não obter as informações necessárias para concluir a compra.

2. Melhora a experiência geral de compra

Em alguns casos, o consumidor encontra as informações, porém, ao receber o produto, percebe que elas não condizem com a realidade. Manter o cadastro de produtos atualizado é fundamental para oferecer a melhor experiência possível ao consumidor. Além disso, você garante que ele saiba exatamente o que está comprando.

Imagine que você costuma comprar 1kg de uma determinada marca de ração pela internet e  em um novo lote o fabricante mudou o tamanho da embalagem para 800g. Isso geralmente ocorre sem alterações no preço, mas com notificações na embalagem.

No entanto, se o cadastro no site não for atualizado, o consumidor certamente ficará frustrado ao receber uma embalagem menor e de composição diferente pagando o mesmo preço. Você ficaria, não é mesmo?

O resultado de um cadastro desatualizado são gastos com reclamações, trocas, devoluções e demandas de SAC. Sabe o que isso significa? Prejuízos para o varejista virtual ou para o fabricante.

Você sabia que atualmente 22% das logísticas reversas ocorrem devido a inconsistências entre a apresentação do produto na loja e o peça recebida? O Conselho de Logística Reversa do Brasil (CLRB) afirma ainda que até 5% do faturamento das empresas brasileiras é gasto com retorno de produtos.

Como otimizar o cadastro de produtos?

A otimização do cadastro de produtos no e-commerce é imprescindível para aumentar a confiabilidade na hora de realizar uma compra. O EQI considera 4 pilares como os responsáveis pela experiência do consumidor online, sendo 3 deles etapas fundamentais do cadastramento de produtos. Confira!

1. Categorização das páginas de produto

O menu de categorias é o mecanismo pelo qual o consumidor consegue navegar entre as seções da loja. Em um grande varejista, principalmente os do segmento de variedades, como o Walmart, o menu pode ser um dos responsáveis pelo aumento do ticket médio da loja.

Quando um produto é cadastrado, é importante lembrar de inseri-lo nas categorias relacionadas. Isso faz com que ele seja devidamente encontrado pelo usuário.

categorias de produtos

Em uma loja virtual de cosméticos, por exemplo, uma máscara de hidratação para cabelos cacheados pode ser encontrada em categorias como: cabelos cacheados, cronograma capilar, máscaras de hidratação, dentre outras. Isso vai depender também da construção de categorias do site. O importante é lembrar que o produto pode se encaixar em mais de uma seção.

Título da página

O título é a primeira coisa que o usuário vê ao realizar uma busca pelo produto. Ele é fundamental inclusive por questões de SEO do e-commerce. Ele deve ter entre 20 a 100 caracteres de informações básicas para que o consumidor clique em algo que realmente o interesse: marca, tamanho, cor, modelo, quantidade.

Manter os títulos otimizados ajuda a equilibrar, inclusive, as taxas de rejeição na loja virtual. Segundo a Lett, empresa especializada em Trade Marketing Digital, 94% dos produtos no e-commerce foram avaliados positivamente no quesito título da página na pesquisa do EQI.

Descrição do produto

A descrição deve ser clara o bastante para que o consumidor entenda todas as características antes de comprar o produto. Páginas com descrições pobres em informações ou incompletas são as grandes responsáveis pelas desistências de compras online.

O EQI determina que descrições básicas contém no mínimo 350 caracteres. Enquanto isso, as completas têm pelo menos 900 caracteres ou mais. Por mais que à primeira vista pareça um número um pouco grande, é interessante observar que a descrição é o espaço dedicado ao convencimento do cliente. Lá, além de enumerar atributos, a loja pode inserir diferenciais e vantagens.

A descrição SEO pode ser um resumo do conteúdo da página, mas totalmente focado em atrair cliques. Ela não é um fator de posicionamento no Google, mas serve para destacar as vantagens em adquirir o produto!

Imagens principais e extras

A primeira impressão é a que fica! As imagens são as responsáveis por tentar transpor a barreira de contato do e-commerce. Portanto, quanto mais atualizadas e diversificadas em ângulos, melhor. Elas devem ser totalmente coerentes com o produto que chegará na casa do consumidor.

A inclusão das imagens no e-commerce ainda é um dos gargalos que impede esse canal de vendas de oferecer uma melhor experiência de compra aos usuários. Hoje, essa tarefa é executada manualmente, o que ocasiona erros e reduz a eficiência do cadastro.

Segundo o EQI, 66% das páginas de produto não possui imagens extras. Isso pode ser bastante prejudicial principalmente em segmentos como Moda, Decoração e Telefonia.

Afinal, como descobrir que o cadastro de produtos está com falta de informações?

Sabendo de todas as etapas para o cadastro de produtos no e-commerce ser otimizado, você deve estar se perguntando: como otimizar também os custos e recursos operacionais, reduzindo erros nesse fluxo?

A boa notícia é que há ferramentas específicas para tornar todas essas etapas do cadastramento de produtos mais fáceis, assertivas e ágeis!  Elas podem indicar exatamente quais produtos necessitam de correções na página e como o conteúdo pode ser melhorado a fim de inspirar consumidores.

Além disso, as automações entre as plataformas de informações de produtos dos fabricantes e a sua plataforma de e-commerce podem ajudar a poupar tempo e esforços da equipe de cadastro, facilitando inclusive o cadastro e a atualização rápida de produtos lançamentos.

As imagens, por exemplo, podem ser atualizadas com apenas um clique. Isso certamente tornará mais fácil o caminho rumo ao aprimoramento da experiência de compra online do brasileiro.

O cadastro de produtos pode ser uma tarefa exaustiva para equipes enxutas. No entanto, ele é um dos pontos principais para manter as vendas aquecidas no e-commerce. Ao longo desse texto você deve ter conseguido descobrir que há maneiras de otimizar essa tarefa, certo?

Enquanto as dúvidas tomarem conta da cabeça do usuário, ele não se sentirá seguro para realizar uma compra e sua loja perde em vendas. Por isso, que tal descobrir como a Araújo e Nestlé conseguiram resolver seus problemas de SKUs de forma simples e prática? Confira!

Quando eu era criança, minha Barbie era a repórter e escrever sempre foi minha maneira preferida de expressão. Descobri o e-commerce, me apaixonei e reuni os dois em forma de carreira. Viciada em pepperoni, passeios ao ar livre e Dota 2.

Deixe um comentário

Por favor, Log in para comentar
avatar
  Seguir  
Notificação de
6 mins

EQI: a primeira pesquisa que avalia a qualidade do e-commerce brasileiro.