Descrição de produto no e-commerce: como otimizar para vender mais

22 agosto - 2019
6 mins

A descrição de produto é um quesito que gera muitas dúvidas nos gestores e equipe de cadastro no e-commerce e também em quem gerencia a área em grandes indústrias.

Perguntas como o que deve ser dito nesse campo, qual é o tamanho ideal, qual é o melhor formato e como otimizar para aparecer nas primeiras posições do Google são feitas com frequência.

Essa preocupação faz todo sentido, já que a descrição está totalmente ligada a realização de uma venda ou não. Isso porque 90% dos consumidores vão para outro site quando não encontram as informações que desejam na página de produto. 

Então, para resolver esse obstáculo, é preciso investir em um texto persuasivo combinando com técnicas de SEO para e-commerce. Se você não sabe como fazer, as respostas você encontra neste post! 

O que é descrição do produto?

A descrição de um produto é a apresentação de informações necessárias para o consumidor tomar a decisão de compra sem ficar com dúvidas.

Se transferirmos esse elemento para o mundo offline, a descrição do produto seria as informações da embalagem. Por exemplo, quando você vai a uma loja de cosméticos para comprar um shampoo, é importante que você saiba para qual tipo de cabelo é o produto, como usar, do que ele é feito, qual é o tamanho da embalagem e porque você deve comprá-lo. 

Essas mesmas informações devem ser estar presentes em uma página de produto no e-commerce. A diferença é que na loja virtual você não pega na embalagem para ler esses dados, você precisa ter a informação em outro local, geralmente, abaixo ou na lateral da foto do item em questão. 

Portanto, a descrição de um produto deve ser pensada como uma junção de storytelling com gatilhos emocionais de vendas. 

Por que é importante investir em uma boa descrição de produto? 

Primeiro, porque o consumidor mudou. A jornada de compra agora é omnichannel, ou seja, ela pode começar na loja física e terminar online ou vice-versa. Isso faz com que o insumo mais valioso para a indústria e o varejo seja a informação.

Uma pesquisa da Deloitte mostra que 84% das pessoas pesquisam online antes de realizar qualquer tipo de compra. Nesse sentido, a descrição é peça fundamental no e-commerce, pois o poder de decisão está na mão do consumidor final. Ou seja, não há um vendedor para persuadi-lo sobre a aquisição do item. 

O segundo motivo é que a descrição influencia na taxa de conversão de um site. Se esses dados seguirem as boas práticas de SEO, o resultado é ainda melhor para a visibilidade nos motores de busca. 

De acordo com o E-commerce Quality Index 2019, a otimização de conteúdo digital no cadastro de produtos aumenta a taxa de conversão em até 30%. Mais taxa de conversão, mais vendas!

Uma boa descrição também gera confiança no cliente, já que é a oportunidade de mostrar o comprometimento com a qualidade em todos os âmbitos do negócio. Além disso, se escrita corretamente, pode amplificar o desejo de compra no usuário.

Como criar descrições para milhares de produtos? 

Solução para Varejistas

Se você é um varejista, talvez você esteja pensando: “eu sei que eu preciso investir em descrições de qualidade, porém a minha equipe é enxuta, vendo muitos produtos e não consigo criar uma descrição personalizada para cada um deles”. Acertei? 

Talvez esse seja mesmo o maior desafio para criação da descrição de produtos. Mas nesse sentido, você tem 2 opções: 

  • Buscar a descrição com o fornecedor do produto e adaptar caso considere necessário;
  • Produzir sua própria descrição. 

Se você trabalhar com um alto volume de produtos, pode ser mais interessante buscar a descrição direto da indústria. E, caso seja necessário, você adapta algum ponto para deixar o texto personalizado. Nesse sentido, você pode utilizar o Placeholder, uma plataforma gratuita, no qual as próprias marcas inserem as informações dos produtos e você coloca no seu site. 

Aqui, vale ressaltar algo muito importante: o Google não vai penalizar o seu site se a descrição estiver igual a de outros e-commerce. 

Isso é um mito! Na verdade, o Google penaliza conteúdos que possuem a intenção de enganar ou manipular o usuário. 

Solução para Indústrias

Por outro lado, se você gerencia a área de e-commerce de uma grande indústria, você pode estar pensando: “eu invisto em descrições com qualidade, completas e com conteúdos ricos. Porém, o varejo não utiliza as descrições da minha marca”. 

Esse também é um problema comum que muitas marcas que vendem no e-commerce enfrentam. A dificuldade é em compartilhar esse conteúdo, já que muitas vezes isso é feito por planilhas, pendrives ou emails, o que acaba ficando uma verdadeira bagunça.

Nesse sentido, você utilizar o Placeholder para compartilhar as informações não só de descrição, mas também de título, palavra-chave, vídeos, conteúdos ricos e muito mais. Para isso, é só você criar o seu catálogo de produtos na ferramenta e divulgar para seus varejistas e parceiros. 

Conheça o nosso Catálogo de Produtos para Indústrias! 

Como fazer uma descrição de produto ideal?

Agora é hora de colocar a mão na massa! Levantamos os principais requisitos de como criar uma descrição de produto para impulsionar as vendas do seu e-commerce. Aqui, resumimos os principais pontos e abaixo explicamos cada um deles: 

  • Escreva textos com pelo menos 300 palavras;
  • Aposte na criatividade e originalidade, usando o storytelling;
  • Informe as características técnicas dos produtos, em especial, os eletrônicos, pois o uso errado pode danificá-los;
  • Conte os benefícios do produto e os motivos que ele se destaca dos concorrentes;
  • Trabalhe a palavra-chave e suas variações, potencializando a sua estratégia de SEO.

1. Número de palavras 

O recomendável é que a descrição tenha pelo menos 300 palavras e os números provam isso. Um estudo feito, por nós da Lett, com alguns clientes revelou que descrições com mais de 300 palavras possuem um número médio de tempo de permanência na página de 43,1% superior aos produtos com até 25 palavras.

O tamanho do texto ainda ajuda o e-commerce a ser melhor ranqueado nos motores de busca. Um outro estudo, realizado pelo Backlinko, aponta que para um site aparecer nas 10 primeiras posições do Google, é preciso ter pelo menos 1.700 palavras na descrição.

Mesmo sendo algo relevante para os resultados de um comércio eletrônico, a descrição ainda é um gargalo do e-commerce brasileiro. O EQI 2019 constatou que: 

  • Apenas 43% dos e-commerces possuem uma descrição adequada na página de produto;
  • 140  palavras é a média nas descrições brasileiras, um valor bem abaixo do mínimo recomendado.

Os dados provam que seguir à risca essa recomendação é benéfico para o seu negócio. Então, que tal se inspirar no site da Natura? Veja abaixo como a descrição dos produtos é longa, mas sem ser cansativa para o usuário:

descrição de produto e-commerce

 

2. Estilo de escrita

Independentemente do seu negócio, há formas de encontrar um estilo de escrita ideal para fazer sua loja se destacar online. Abaixo, temos algumas dicas:

2.1 Dialogue com o consumidor

Crie uma linguagem mais humanizada, como se estivesse conversando com o cliente. Mas lembre-se de utilizar frases curtas, simples e objetivas. Se possível, organize a informação em forma de tópicos, em especial, as que são mais técnicas. Veja o site da Frigelar, um dos e-commerces campeões no quesito descrição no EQI 2019, que além de expor os detalhes do produto ainda apresenta os benefícios dele:

descrição de produto e-commerce

2.1 Escolha bem as palavras

Busque destacar termos importantes e que evidencie o diferencial do item ofertado. Faça ainda o uso de palavras que transmita a imagem do produto em funcionamento. 

Se estiver vendendo cápsulas de café, por exemplo, use termos que remetem ao aroma e sabor do produto. Caso seja um e-commerce de roupas, projete a sensação que a roupa pode trazer para o cliente após a aquisição.

2.3 Mostre empatia

Conte uma história que valorize os conceitos principais do item que está a venda. Uma boa forma de fazer isso é usar a prova social como arma de persuasão. 

Por exemplo, se o cliente escrever um comentário na página “Eu estava com receio em comprar esse tênis para correr a minha primeira maratona, mas ele foi extremamente confortável”. Então, acrescente na sua descrição algo do tipo: “Com receio de que este tênis não seja confortável para sua estreia como maratonista? Graças a tecnologia usada na confecção da palmilha, você poderá correr vários quilômetros sem preocupação!”.

3. Conteúdo rico 

Devido à importância da descrição de produto no e-commerce, algumas marcas já estão apostando em modelos inovadores e diferenciados. Esse é o caso da Nestlé, que utilize conteúdos ricos também chamados de lâminas HTML para explicar os detalhes dos produtos de uma forma muito mais atrativa. Ela insere inclusive vídeos em alguns casos. 

descricao-produto-ecommerce5

Imagem original nesse link.

4. Detalhes técnicos

Não adianta ter um estilo de linguagem descontraído, se a descrição não passar características importantes do produto. 

Por isso, não omita dados, como material de fabricação, dimensões, durabilidade, enfim, tudo que possa esclarecer a dúvida do consumidor. Evite que ele saia da sua página para pesquisar no site do concorrente, afinal, como mostra o EQI 2019, apenas 13% das pessoas retornam às lojas depois de encontrarem informações insuficientes ou confusas. 

5. Palavra-chave e SEO

Você já sabe o quanto a descrição do produto contribui para a taxa de conversão do site. Mas, isso só acontece, se você usar as palavras-chave certas e otimizar o texto.

Para encontrar os melhores termos para seus produtos, utilize as ferramentas Google Keyword Planner, SemRush e Google Trends. Você terá noção das palavras mais buscadas pelos usuários e que estão relacionadas com o seu nicho de mercado. 

Selecione as principais e use-as no título e no texto. Lembre-se de usar variações dos termos e apenas escolher uma palavra-chave por página. Na dúvida, consulte as boas práticas do SEO para o Google, assim, não corre o risco de ter o seu site penalizado por uso errôneo dos termos.

Mesmo seguindo todas essas dicas, ainda fica difícil alcançar um nível de excelência na descrição dos produtos. O principal motivo é que as indústrias não têm muito controle de como os varejistas disponibilizam as descrições nos seus sites.

A novidade é que esse ruído na cadeia de comércio online pode ser resolvido com a criação de um catálogo de produtos para e-commerce, no qual você insere todas as informações do produto em uma plataforma única e distribui para todos os parceiros e varejistas. 

Dessa forma, as indústrias disponibilizam as informações de forma fácil, prática e dentro do padrão de qualidade da marca. Sendo assim, o relacionamento entre marca e varejista fica muito mais fácil. Quer conhecer o nosso catálogo de produtos para indústria? Clique aqui

Quer saber mais como ter garantia de oferecer informações sempre atualizadas sobre os produtos e evitar perder vendas por falta de dados? Então, baixe o nosso Guia de Conteúdo para Indústrias que Vendem no E-commerce!

Escrever é o que me move, por isso escolhi ser jornalista. Sempre levo um livro na bolsa, gosto de acompanhar tudo sobre tecnologia e troco fácil uma balada pela Netflix.

Deixe um comentário

Por favor, Log in para comentar
avatar
  Seguir  
Notificação de
6 mins
e-commerce quality index

EQI 2019: a qualidade do e-commerce no Brasil, Estados Unidos e América Latina.