A taxa de ruptura de estoque no e-commerce em janeiro de 2021

Bookmark(0)

A indisponibilidade de um produto para a compra é um dos fatores que mais prejudica a experiência de compra online. Quando aparece aquela mensagem “Avise-me quando chegar” ou apenas “Produto indisponível”, o usuário se frustra, pois não consegue adquirir o item que desejava. 

Isso pode fazer o consumidor optar por outra marca ou buscar o produto desejado em outra loja online, o que gera grandes perdas para varejistas e fabricantes. 

Pensando na importância desses dados nas estratégias do e-commerce, apresentamos abaixo a taxa de ruptura de estoque online, também chamada de indisponibilidade de estoque ou OSA (On Shelf Availability) em determinadas categorias durante o mês de janeiro de 2021, de acordo com dados internos da Lett. 

Qual foi a taxa de ruptura de estoque no e-commerce em janeiro de 2021?

A taxa de ruptura de estoque no e-commerce em janeiro de 2021 foi de 36,4%. Isso quer dizer que de 100 produtos expostos em diversas lojas online, 36 deles não estavam disponíveis para o consumidor adquirir. Isso representa um aumento de 4,3% na ruptura de estoque em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Para estabelecer a ruptura no e-commerce, analisamos a disponibilidade de produtos de 7 categorias entre os dias 1º a 31 de janeiro: 

  • Alimentos e Bebidas;
  • Produtos para Bebês;
  • Beleza e Perfumaria;
  • Cuidados Diários;
  • Pet Shop;
  • Saúde;
  • Utilidades Domésticas.

ruptura estoque e-commerce

A disponibilidade de estoque para o conjunto das 7 categorias ao longo de janeiro de 2021 foi de  63,6%. Portanto, a taxa de ruptura no e-commerce foi de 36,4%.

No início do gráfico acima, é possível perceber uma forte queda na disponibilidade dos produtos nos dias 4 e 5 de janeiro chegando a 57,1%. Dessa forma, a ruptura de estoque atingiu o índice de 42,9%

Logo em seguida, a taxa de ruptura flutuou ciclicamente, variando entre 34,5% e 38,4%. Já no final do mês, entre os dias 29 e 30 de janeiro, houve outra queda relevante na disponibilidade de produtos.

Como foi a ruptura de estoque no e-commerce por categoria? 

Utilidades Domésticas

Analisando a disponibilidade de produtos por categoria, a de Utilidades Domésticas foi a mais afetada em janeiro, atingindo o índice de ruptura de 46%.

Nessa análise foram consideradas as seguintes subcategorias de Utilidades Domésticas: limpeza e utensílios domésticos.

O dia 1º de janeiro foi o ponto com maior disponibilidade de estoque em todo mês: 58,7%. A partir daí, a disponibilidade seguiu em queda até o dia 7 de janeiro, o ponto mais baixo do gráfico.

ruptura estoque e-commerce

A Disponibilidade de estoque de Utilidades Domésticas foi de 54% em janeiro e a taxa de ruptura da categoria foi de 46%.

No dia 7 a ruptura atingiu 51,9%. Isso significa que, a cada 100 itens, apenas 42 estavam disponíveis para o consumidor comprar no e-commerce. Além disso, no dia 26 de janeiro, a ruptura de estoque na categoria foi superior a 50%. 

Alimentos e Bebidas

A segunda categoria mais afetada pela ruptura no e-commerce em janeiro foi a de Alimentos e Bebidas. Durante o mês, a ruptura foi de 36,9%. Portanto, dos produtos disponíveis para compra online, apenas 63,1% deles, o consumidor realmente conseguia comprar. 

Nessa análise foram consideradas as seguintes subcategorias de Alimentos e Bebidas: bebidas alcoólicas, bebidas não alcoólicas, biscoitos e aperitivos, cereais, doces e sobremesas, laticínios e mercearia.

Como mostra o gráfico abaixo, houve uma queda relevante na disponibilidade de estoque nos dias 4 e 5 de janeiro. Nesse momento, a taxa de ruptura atingiu 47%. 

ruptura estoque e-commerce

A disponibilidade de estoque de Alimentos e Bebidas em janeiro foi de 63,1%. A taxa de ruptura em janeiro foi de 36,9%.

Após oscilar entre 34,9% e 39%, a ruptura voltou a crescer de forma significativa no dia 30 de janeiro. Nesse dia, de cada 100 produtos expostos no e-commerce, 47 deles não estavam disponíveis para a compra. 

Pet Shop

A categoria de Pet Shop foi a terceira mais afetada pela ruptura de estoque em janeiro. No mês, a ruptura foi de 37%, ou seja, 63% dos itens estavam disponíveis para a compra online. 

Nessa análise foram consideradas as seguintes subcategorias de Pet Shop: medicamentos e saúde e suprimentos.

Assim como em Utilidades Domésticas, o ponto de maior disponibilidade de estoque  no e-commerce foi no dia 1º de janeiro. Em seguida, houve uma tendência de aumento da ruptura até atingir o ápice, no dia 18 de janeiro. Neste momento, a cada 100 itens, apenas 41 estavam disponíveis para compra nas lojas online. 

ruptura estoque e-commerce

A disponibilidade de estoque na categoria de Pet Shop foi de 63% em janeiro. Já a taxa de ruptura em janeiro foi de 37%.

Em seguida, a disponibilidade de produtos foi estabilizada, e a ruptura oscilou entre 36,3% e 39,2%.

Cuidados Diários

Em janeiro, a categoria de Cuidados Diários teve uma taxa de ruptura de 36,5% no e-commerce, ou seja, mais de 60% dos itens não estavam disponíveis para o consumidor comprar online. 

Nessa análise foram consideradas as seguintes subcategorias de Cuidados Diários: geriátricos, higiene bucal, higiene pessoal e saúde sexual.

A indisponibilidade de produtos subiu bastante nos dias 4 e 5 de janeiro, chegando a atingir 45 em cada 100 itens. No dia 6, a ruptura de estoque caiu para 40%, patamar em que se manteve até o dia 8 de janeiro. Logo em seguida, a taxa de ruptura voltou a cair e passou a flutuar ciclicamente ao longo do mês. 

ruptura estoque e-commerce

A disponibilidade de estoque na categoria de Cuidados Diários foi 63,5%. A taxa de ruptura em janeiro foi de 36,5%.

Produtos para Bebês

Na categoria de Produtos para Bebês, a taxa de ruptura no e-commerce em janeiro foi de 30,4%, ou seja, 69,6% dos itens não estavam disponíveis para a compra online. E, assim como nos outros casos, a categoria sofreu um aumento da ruptura nos dias 4 e 5, quando chegou a atingir 37,7% e 62,3% de disponibilidade dos produtos. 

Para essa análise, foram consideradas as seguintes subcategorias de Produtos para Bebês: alimentação infantil, cosméticos e higiene.

No entanto, a disponibilidade dos produtos no e-commerce foi normalizada logo no dia seguinte. Com isso, a ruptura caiu para 32% e seguiu em uma leve tendência de queda até o fim do mês.

ruptura estoque e-commerce

A disponibilidade de estoque na categoria de Produtos para Bebês foi de 69,6% em  janeiro. Portanto, a taxa de ruptura foi de 30,4%.

Beleza e Perfumaria

Durante o mês de janeiro, a categoria de Beleza e Perfumaria teve 26,6% dos seus produtos indisponíveis para o consumidor no e-commerce. Isso quer dizer que 73,4% dos itens não estavam disponíveis para o consumidor comprar online. O ponto de maior ruptura foi no dia 5 de janeiro, quando atingiu 34,5%. Já em seu ponto mais baixo, no dia 25 de janeiro, a ruptura da categoria no e-commerce foi de 23,4%.

Para essa análise, foram consideradas as seguintes subcategorias de Beleza e Perfumaria: barbearia, cuidados com a pele, cuidados com os cabelos, depilação e perfumaria.

ruptura estoque e-commerce

A disponibilidade de estoque para Beleza e Perfumaria foi de 73,4% em janeiro. Já a taxa de ruptura foi de 26,6%.

Saúde

Saúde foi a categoria menos afetada pela ruptura de estoque em janeiro — um dado interessante, considerando o contexto da pandemia. A taxa de ruptura desse segmento foi de 25,6%. Portanto, 74,4% dos produtos estavam disponíveis para o consumidor adquirir online, essa é uma das categorias com o melhor desempenho em janeiro. 

Os pontos de maior ruptura também foram nos dias 4 e 5 de janeiro, quando chegou a atingir 32,7%. No entanto, diferente de outros meses, a categoria de Saúde teve um aumento repentino na disponibilidade de estoque no dia 30 de janeiro. 

Para essa análise, foram consideradas as seguintes subcategorias de Saúde: medicamentos, suplementos e vitaminas, vitaminas e minerais.

ruptura estoque e-commerce

A disponibilidade de estoque para a categoria de Saúde foi de74,4% em janeiro. Já a taxa de ruptura no e-commerce foi de 25,6%.

No dia 30, a ruptura em itens de saúde foi de apenas 15,4%. Logo em seguida, no dia 31, a ruptura se reaproximou da média mensal, atingindo 24,6%. 

Acompanhe todos os dados atualizados da ruptura de estoque no e-commerce

Nesse texto, você conferiu a ruptura no e-commerce em janeiro para 7 grandes categorias. Para ficar ainda mais a par de todos os detalhes, você pode acompanhar em tempo real os dados de ruptura de estoque do mês de fevereiro. 

No Relatório de Disponibilidade de Estoque no E-commerce, você analisa os dados de ruptura e pode filtrar o período que você desejar, assim como as categorias de preferência. 

Se interessou? Então clique aqui e veja agora todos os dados atualizados de ruptura de estoque no e-commerce em tempo real!

Publicitário pela UFMG, baiano com orgulho e apaixonado por cinema. Atualmente é graduando de economia e adora um bom papo sobre política.

4.7 3 votes
Article Rating
Seguir
Notificação de
guest
1 Comentário
antigo
recente mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
leo
leo
8 meses atrás

Excelente pessoal.

EQI 2020: a qualidade do e-commerce sob a perspectiva do consumidor final.