Black Friday 2020: quais são as principais tendências que os dados apontam?

Bookmark(0)

Descontos, promoções e muita pesquisa: à medida que mais brasileiros participam da Black Friday, uma das principais datas de vendas do calendário comercial, o evento ganha cada vez mais força e relevância no e-commerce brasileiro.

Para o ano de 2020, é esperado que a Black Friday no comércio eletrônico seja ainda maior, principalmente por decorrência da pandemia, que incentivou muitos consumidores a fazerem mais compras online.

Nesse texto, você vai entender as principais tendências para a Black Friday de 2020 e como preparar seu negócio para esse boom de demanda!

Como estão as expectativas de vendas para a Black Friday 2020?

Apesar da recessão econômica e do número recorde de desempregados, é previsto que as vendas do e-commerce durante a Black Friday de 2020, cresçam 27% em relação ao mesmo período de 2019, de acordo com a Ebit Nielsen.

Existem alguns motivos que explicam essa forte expectativa de crescimento em meio a condições econômicas nada favoráveis. 

O primeiro é que, mesmo na crise anterior, as vendas no e-commerce brasileiro durante as Black Fridays cresceram ano após ano. Em 2019, por exemplo, o faturamento foi 23,6% maior que no ano anterior, atingindo 3,2 bilhões de reais.

Além disso, devido à pandemia e à necessidade do distanciamento social, houve uma forte mudança nos hábitos de compra dos brasileiros, e muitos consumidores deram preferência para as compras online. 

De acordo com dados da Ebit e da Neotrust, no primeiro semestre de 2020, mais de 7,3 milhões de brasileiros fizeram sua primeira compra no e-commerce, e no terceiro trimestre essa tendência se intensificou, com um número recorde de 5,8 milhões de novos e-shoppers.

Para entender melhor como todas essas mudanças no consumo online devem influenciar as vendas do e-commerce durante a Black Friday, a Google realizou um estudo em parceria com o Instituto Ipsos.

Segundo essa pesquisa, mesmo após a reabertura do varejo, 36% dos consumidores seguem utilizando o digital como o canal principal, e entre esses, 44% acreditam que não há motivos para comprar em uma loja física quando é possível comprar o item online.

consumo-ecommerce-google-ipsos

 Imagem extraída do relatório Google e Ipsos. No grupo dos consumidores “digitais por opção”, 56% preferem pesquisar e descobrir novos produtos pela internet do que na loja física.

Quais mudanças nos hábitos de consumo online devem influenciar a Black Friday?

Ainda de acordo com a pesquisa Google e Ipsos, o preço do produto, apesar de continuar sendo um fator decisivo para os consumidores, não deve ter o mesmo peso que já teve.

Como afirmou Gleidys Salvanha, diretora de negócios para o varejo do Google Brasil, “a Black Friday de 2020 será menos sobre comprar somente o que está com um superdesconto, e mais sobre fazer bons negócios”.

bons-negocios-black-friday

Desde a pandemia, a decisão de compra dos consumidores se tornou mais criteriosa: 52% dos entrevistados pela Ipsos afirmam estar pesquisando mais antes de comprar.

Para Salvanha, as marcas e varejistas não devem apenas “queimar estoque”, mas sim buscar oportunidades de lançar novos produtos e serviços, se diferenciando da concorrência e conquistando novos clientes. 

O estudo feito pela Google e Ipsos também trouxe insights sobre quais produtos estão sendo mais procurados pelos consumidores, com destaque para alimentos e bebidas, categoria essa que não costumava contar com muita demanda em Black Fridays anteriores. 

Foi a partir desses novos hábitos e experiências de consumo online que muitos experimentaram comprar, pela primeira vez, produtos dessas categorias pela internet, e a Google já afirma existir um aumento de 40% nas buscas por alimentos em relação ao pico da Black Friday de 2019.

Além disso, segundo a 42ª edição do Webshoppers, 54% dos consumidores estão comprando mais online desde o início da pandemia, e 38% afirmam ter deixado de ir em uma loja física para comprar no varejo digital.

Ainda de acordo com o relatório, para os consumidores brasileiros, o frete grátis é mais atrativo do que uma promoção no valor do produto: enquanto 61% têm preferência por um desconto no preço, 83% preferem que a entrega seja gratuita. 

Como preparar seu e-commerce para a Black Friday?

Agora que você já sabe das tendências, mudanças e expectativas para essa Black Friday, é importante entender como preparar seu e-commerce e ampliar o faturamento do seu negócio.

Baseado nos dados anteriores, uma boa forma de otimizar sua conversão de vendas é modificando sua estrutura de promoções, para colocar uma ênfase maior em descontos para frete do que em reduções nos preços dos produtos.

frete-gratis-black-friday

No gráfico acima, é possível perceber que as buscas no Google por frete grátis cresceram consideravelmente após a pandemia, ficando bastante acima até mesmo dos picos durante Black Fridays anteriores.

Além do frete mais barato ser mais atrativo para os consumidores do que um desconto no produto, é importante entender que, no ambiente online, reduções excessivas no valor dos produtos podem levar a uma violação de preços e prejudicar o valor da marca.

Ademais, uma pesquisa produzida pela Opinion Box aponta algumas informações fundamentais para preparar seu e-commerce para a Black Friday.

A primeira delas é que o canal preferido dos consumidores para comprar é o site: enquanto 39% preferem recorrer aos aplicativos na hora da compra, 77% pretendem utilizar o site para comprar durante a Black Friday.

Mas isso não significa que você não deva investir em um app: no ano passado, 38% dos consumidores baixaram o aplicativo de algum varejista, com a maioria utilizando a plataforma para consultar preços e pesquisar produtos.

apps-varejo

Além de canal de compras, os apps podem ser excelentes vitrines para os seus produtos.

A mesma pesquisa Opinion Box perguntou aos consumidores quais são os motivos que os levariam a desistir de uma compra, mesmo diante de uma boa oferta. 

33% responderam que deixariam de comprar devido à falta de informações e detalhes nas descrições dos produtos

A nota baixa em sites de reputação pode afastar até 40% dos respondentes, e um frete caro pode levar à desistência de até 60% dos possíveis compradores.

Por fim, a Opinion Box dá algumas sugestões para aproveitar essa Black Friday ao máximo, como: 

  • aproveitar esse aumento no tráfego do site para se conectar com novos consumidores; 
  • ficar atento à transparência e reputação da sua loja; 
  • além de oferecer descontos para frete, tentar sempre garantir uma entrega satisfatória, evitando tornar a experiência de compra frustrante para seu público.

E para saber ainda mais sobre como preparar seu e-commerce e garantir conversões durante a Black Friday, não deixe de conferir este artigo da Lett!

Publicitário pela UFMG, baiano com orgulho e apaixonado por cinema. Atualmente é graduando de economia e adora um bom papo sobre política.

0 0 vote
Article Rating
Seguir
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
e-commerce quality index

EQI 2019: a qualidade do e-commerce no Brasil, Estados Unidos e América Latina.