Números do e-commerce no Brasil em 2019

10 janeiro - 2020
9 mins

Se você tem dúvidas se a sua marca deve realmente investir no e-commerce ou se você já atua, mas não sabe se está no caminho certo, resolvemos te ajudar nessa missão! 

Compilamos diversas pesquisas e números que mostram a evolução do e-commerce no Brasil. 

Aqui, você vai encontrar informações sobre: 

  • Vendas no e-commerce em 2019
  • Experiência de compra online em 2019
  • Comportamento do consumidor em 2019
  • Conteúdo nas páginas de produtos em 2019
  • SEO no e-commerce em 2019
  • Redes sociais em 2019
  • Anúncios em 2019
  • Atendimento em 2019
  • Tecnologia em 2019

Confira! 

Vendas no e-commerce

E-commerce cresce 12% no primeiro semestre de 2019 e fatura R$26,4 bilhões. (Fonte: Webshoppers

5,3 milhões de brasileiros fizeram sua primeira compra online somente no primeiro semestre de 2019. (Fonte: Webshoppers

O nordeste foi o campeão de vendas no e-commerce no primeiro semestre de 2019, faturando R$ 15 bilhões. (Fonte: Webshoppers

O Brasil é o país que mais fatura com o e-commerce na América Latina. (Fonte: Webshoppers)  

R$388 foi o ticket médio de compras no e-commerce no primeiro semestre de 2019. (Fonte: Webshoppers)

Varejo online faturou R$ 26,4 bilhões no 1º semestre de 2019. (Fonte: Ebit/Nielsen)

E-commerce faturou R$11,95 bilhões somente na Black Friday 2019, com crescimento de mais de 30% em relação à 2018. (Fonte: Social Miner)

E-commerce brasileiro faturou R$14,1 bilhões no Natal, aumento de quase 30% em relação à 2018. (Fonte: Compre & Confie)

Os marketplaces são responsáveis pela metade das vendas no e-commerce brasileiro. (Fonte: EQI 2019

62% dos vendedores de loja física não foram capazes de cobrir a oferta das lojas online  (CNDL/SPC Brasil)

O gatilho emocional mais utilizado no e-commerce é o frete grátis, seguido de desconto, até 10x sem juros e produtos mais desejados. (Fonte: SEMrush)

Experiência de compra online 

Uma experiência insatisfatória de devolução do produto afeta a probabilidade de 69,9% dos compradores brasileiros voltarem a comprar de um varejista. (Fonte: UPS Pulse of the Online Shopper)

Experiência positiva é o que mais converte em compras no e-commerce. (Fonte: PWC)

23% dos brasileiros pagariam mais para ter uma boa experiência de compra online. (Fonte: PWC)

Marcas confiáveis em produto, experiência de compra e impacto social têm 72% mais chances de conquistar consumidores leais e defensores. (Fonte: Brands We Trust 2019

80% dos brasileiros dizem que eficiência, conveniência e atendimento são os elementos mais importantes da experiência positiva no e-commerce. (Fonte: PWC)

Cliente paga até 1/3 a mais por experiência de compra positiva. (Fonte: PWC Brasil

71% dos consumidores no mundo já abandonaram uma compra por encontrar dificuldades técnicas para completar a transação. (Fonte: Adyen)

Em relação à experiência de compra online, 84% dos brasileiros consideram a segurança dos dados o fator mais importante. (Fonte: Experian)

Métodos mais fáceis e rápidos de pagamento se tornaram o principal atributo de melhoria da experiência de compra na loja física para 58% dos entrevistados no Brasil. (Fonte: PWC Brasil

Experiência omnichannel

52,6% dos consumidores quando estão em uma loja física fazem pesquisas de preços na internet. (Fonte: Lett e Opinion Box)

97% dos internautas buscam informações online antes de comprar em lojas físicas. (Fonte: CNDL/SPC Brasil)

98,6% dos brasileiros pesquisam sobre os produtos antes de realizar uma compra online. (Fonte: UPS Pulse of the Online Shopper)

Mais de 62 milhões de produtos foram comprados em 2018 e o primeiro trimestre de 2019, sendo que: 

  • 14,5% dos consumidores compraram online
  • 36% compraram offline
  • 49,5% pesquisaram online e compraram offline 

(Fonte: GFK

84% dos consumidores pesquisam primeiro em lojas físicas e depois finalizam a compra na internet. (CNDL/SPC Brasil)

Antes de realizar uma compra na loja física, 59% dos consumidores buscam online quando são eletrodomésticos, 57% quando querem comprar celulares e smartphones e 50% quando desejam adquirir eletrônicos. (CNDL/SPC Brasil)

7 em cada 10 consumidores no mundo já desistiram de comprar em lojas físicas devido à espera em filas. (Fonte: Adyen)

Nos últimos 6 meses, 56% dos consumidores decidiram comprar um produto por encontrar a opção de compra multicanal. De 18 a 34 anos, esse número aumenta para 61%. (Fonte: Adyen)

Experiência mobile 

25% das lojas online ainda não têm sites para mobile. (Fonte: Ipsos

64% dos consumidores que fizeram sua primeira compra online adquiriram produtos via smartphone. (Fonte: Webshoppers

72% dos brasileiros gostam de fazer compras utilizando smartphone. (Fonte: Criteo S.A

85% dos brasileiros com smartphone compram online. (Fonte: Mobile Time e Opinion Box)

Mercado Livre planeja investir mais de R$ 3 bilhões no Brasil em 2020 (Fonte: E-commerce Brasil

iFood chega a 26,6 milhões de pedidos no mês de novembro de 2019, aumento de 116% em relação à 2018 (Fonte: E-commerce Brasil)

O fator mais relevante em comprar por um aplicativo é poder retirar a compra na loja física. Em seguida aparecem navegação gratuita e recomendações personalizadas. (Fonte: Mobile Time e Opinion Box)

Roupas, eletrônicos e refeições são os itens mais comprados via app. (Fonte: Mobile Time e Opinion Box)

58% dos consumidores online já pediram comida via smartphone. (Fonte: Mobile Time e Opinion Box)

44% dos consumidores têm o interesse em pagar pelas suas compras dentro da loja via app. (Fonte: PWC Brasil

De março de 2015 a março de 2019, passou de 62% para 82% o número de internautas brasileiros já fizeram alguma compra por um app ou site via smartphone. (Fonte: Mobile Time e Opinion Box)

44% das vendas online acontecem via mobile. (Fonte: Ipsos)

Apps dos Magazine Luiza, Mercado Livre, iFood e Americanas estão entre os mais populares do Brasil. (Fonte: Mobile Time e Opinion Box)

Categorias com melhores e piores desempenhos

As categorias de Petshop e Alimentos e Bebidas foram as que mais faturaram no e-commerce no primeiro semestre de 2019.  (Fonte: Webshoppers)

Alimentos e Bebidas, Papelaria e Escritório e Petshop foram as categorias que os consumidores compraram mais de 3 vezes no primeiro semestre de 2019. (Fonte: Webshoppers)

Categorias com mais vendas no primeiro semestre de 2019 foram Beleza e Saúde, Informática e Moda e Acessórios. (Fonte: Ebit/Nielsen)

Moda e vestuário são as principais categorias de compra por impulso no Brasil, com 35% da preferência. (CNDL/SPC Brasil)

Sudeste foi a região que mais vendeu produtos de Saúde e Beleza no primeiro semestre de 2019, representando 60,4% do faturamento. (Fonte: Social Miner)

1/4 das vendas de calçados no país já é feita no online. (Fonte: PWC Brasil

Telefonia, Eletro e Informática são as categorias mais fáceis para comprar online na opinião dos consumidores. (Fonte: Lett e Opinion Box)

Acessórios automotivos, alimentos e supermercado e pet são as categorias mais difíceis para comprar online para os consumidores. (Fonte: Lett e Opinion Box)

Os produtos de cuidados pessoais mais procurados online são: cosméticos, perfumes, cuidados faciais, pele e cabelo. (Fonte: Kantar)

As categorias de Eletro, Multicategorias e Casa & Cia são as que mais fornecem informações sobre os produtos que vendem online. (Fonte: EQI 2019

Saúde e Beleza, Marketplace e Produtos de Alto Giro são as categorias que oferecem menos informação sobre os produtos ao consumidor final. (Fonte: EQI 2019

Comportamento do consumidor

47% dos consumidores não aceitariam pagar mais caro no frete para receber o produto mais rápido. (Fonte: Webshoppers)

75,6% dos consumidores afirmaram que trocam de site quando não encontram o produto que precisam (Fonte: Lett e Opinion Box)

76,8% das pessoas buscam informações sobre produtos online no Google. (Fonte: Lett e Opinion Box)

38,1% das pessoas abandonam um site que demora a carregar. (Fonte: Lett e Opinion Box)

69,7% dos consumidores pesquisam produtos em um site por meio do campo de buscas. (Fonte: Lett e Opinion Box)

O que mais afeta a decisão de compra no e-commerce no geral são os preços e promoções e o frete e prazo de entrega. (Fonte: Lett e Opinion Box)

Frete é o maior problema do e-commerce brasileiro para 54,2% dos consumidores. (Fonte: Lett e Opinion Box)

30% dos consumidores já desistiram de comprar de empresas que não possuem valores alinhados às suas crenças pessoais. (Fonte: Criteo S.A)

Queda de qualidade e preços altos são os principais motivos que levam os consumidores a trocarem de marca. (Fonte: Criteo S.A)  

57,4% dos consumidores voltam a comprar quando o site tem fácil navegação. (Fonte: Criteo S.A

95% dos compradores online no Brasil usam os marketplaces. (Fonte: UPS Pulse of the Online Shopper)

95% dos brasileiros revelam falta de apego a produtos, lojas ou marcas. (Nielsen)

39% dos brasileiros que compram em marketplaces acabam comprando com maior frequência. (Fonte: PWC Brasil

57% dos consumidores brasileiros disseram já ter feito uma comprar na Amazon. (Fonte: PWC Brasil

Para 60% dos brasileiros, marcas usam questões sociais apenas para vender mais. (Fonte: Brands We Trust 2019

O consumidor brasileiro que confia em uma marca tem mais chance de comprar novos produtos (58%) do que de marcas que não confia (23%). (Fonte: Brands We Trust 2019

59% dos consumidores brasileiros pesquisam produtos de cuidados pessoais toda semana. (Fonte: Kantar)

Compra online é preferência de 74% dos consumidores brasileiros. (Fonte: NZN Intelligence)

81% dos consumidores brasileiros pesquisam em vários sites antes de realizar a compra. (Fonte: NZN Intelligence)

Para encontrar os melhores preços, metade dos brasileiros utiliza as opções do Google. (Fonte: NZN Intelligence)

37% dos brasileiros compram no e-commerce mensalmente. (Fonte: NZN Intelligence)

Conteúdo nas páginas de produto

40 é a nota de qualidade do e-commerce brasileiro quando o assunto é informação de produto. (Fonte: EQI 2019

96% dos e-commerces não oferecem uma boa experiência de compra online em relação ao conteúdo nas páginas. (Fonte: EQI 2019

Título e Descrição 

A maior descrição de produto do e-commerce brasileiro possui 32.620 palavras. (Fonte: EQI 2019

O maior título do e-commerce brasileiro possui 273 caracteres.  (Fonte: EQI 2019

Imagens 

Quase 40% dos e-commerces brasileiros oferecem apenas uma imagem do produto no site. (Fonte: EQI 2019

O produto com mais imagens no e-commerce brasileiro possui 226 fotos. (Fonte: EQI 2019

31,5% dos consumidores já compraram um produto pela internet que, na entrega, era diferente das fotos do site. (Fonte: Lett e Opinion Box)

49,4% dos consumidores afirmam que não compram caso não haja pelo menos uma foto do produto no site. (Fonte: Lett e Opinion Box)

Avaliações e Comentários 

As avaliações são as informações mais importantes dentro da página de

produto para o consumidor final. (Fonte: Lett e Opinion Box)

Avaliações e comentários e informações sobre o produto influenciam nas compras para mais de 90% dos consumidores. (Fonte: Lett e Opinion Box)

Mais da metade dos brasileiros não faz compras online sem ler avaliações dos produtos. (Fonte: Capterra

82% dos brasileiros consultam a reputação do e-commerce, em sites como Reclame Aqui e Consumidor, antes de comprar. (Fonte: NZN Intelligence)

Quase 96% dos produtos nos e-commerces não possuem nenhuma avaliação de consumidor. (Fonte: EQI 2019

A realidade americana é bem diferente, sendo que mais de 50% dos produtos online são avaliados pelos consumidores. (Fonte: EQI 2019

Mais de 70% dos produtos avaliados pelos consumidores no Brasil possuem nota alta – entre 4,5 e 5. (Fonte: EQI 2019

A probabilidade de compra de um produto com 5 comentários é 270% maior do que sem nenhum comentário. (Fonte: EQI 2019

O produto campeão em avaliações no e-commerce brasileiro possui 3.182 opiniões de consumidores. (Fonte: EQI 2019

84,2% dos consumidores já desistiram de uma compra depois de lerem os comentários de outros consumidores. (Fonte: Lett e Opinion Box)

79,9% dos consumidores, quando têm uma boa experiência de compra, retornam ao site para avaliá-lo positivamente. (Fonte: Lett e Opinion Box)

Quando recebem o produto e ficam insatisfeitos, 65,4% retornam ao site para deixar uma avaliação negativa. (Fonte: Lett e Opinion Box)

Vídeos

95% dos consumidores assistem vídeos online. (Fonte: Youtube)

60% das pessoas já consideraram comprar algo após ver um vídeo no YouTube. (Fonte: Youtube)

SEO no e-commerce

88% dos clientes online chegam até o e-commerce por meio de tráfego direto, ou seja, entrando diretamente no site do varejo. (Fonte: SEMrush)

Apenas 7% dos consumidores chegam ao e-commerce por meio de mecanismos de busca, como Google e Bing. (Fonte: SEMrush)

Menos de 2% dos consumidores chegam ao e-commerce através de anúncios e 0,57% vêm das redes sociais. (Fonte: SEMrush)

Redes sociais

41% dos internautas assistem aos Stories com o áudio desligado e admitem que só ativam o volume se o conteúdo for relevante. (Fonte: Instituto Qualibest

76% dos internautas já compraram produtos indicados por influenciadores. (Fonte: Instituto Qualibest

Os itens mais comprados por indicação de influenciadores digitais são: 

  • Produtos de beleza (52%)
  • Livros (42%)
  • Moda e acessórios (42%)
  • Alimentos e bebidas (30%)
  • Celulares e smartphones (29%)
  • Produtos de cuidados para casa (23%) 

94% dos consumidores afirmam já tem feito alguma ação depois que viram um produto ou serviço no Instagram, seja comprar online ou visitar a loja física da marca. (Fonte: Ramazotti)

WhatsApp é principal fonte de informação do brasileiro. (Fonte: Agência Brasil)

50% dos consumidores brasileiros gostariam de comprar por Whatsapp se fosse possível. (Fonte: Mobile Time e Opinion Box)

61% dos consumidores já realizaram compras pelo Whatsapp. (Fonte: Mobile Time e Opinion Box)

41% dos brasileiros já realizaram compras pelo Facebook Messenger via mobile. (Fonte: Mobile Time e Opinion Box)

80% dos consumidores que compraram no e-commerce por indicações de redes sociais ficaram satisfeitos em relação ao preço. (Fonte: Webshoppers)

69% dos consumidores passaram a se interessar mais por uma marca ou um produto depois de vê-los no Stories do Instagram. (Fonte: Instagram)

⅓ dos Stories mais vistos no Instagram são de marcas. (Fonte: Instagram)

Anúncios

Anúncios nativos em sites de notícias de relevância geram mais confiança, cliques e eventualmente podem levar a compras. (Fonte: Outbrain

85% do tráfego gerado pelo Showcase Shopping Ads (anúncio de coleção de imagens, descrições e promoções na Busca e no Google Shopping) ao site do varejista vem de novos visitantes. (Fonte: Google)

Anúncios de marcas confiáveis têm um alcance 88% maior que marcas sem credibilidade. (Fonte: Brands We Trust 2019

Há uma correlação de 0,07% entre a taxa de cliques de anúncios e o aumento de retorno sobre investimento. (Fonte: Facebook)

Anúncios que combinam fotos com conteúdos em movimento, como gifs e vídeos, têm 75% melhores resultados. (Fonte: Facebook)

Meios de pagamento

Número de e-commerces que utilizam débito aumenta em 70% no Brasil (Fonte: Visa Consulting & Analytics.

Cartão de crédito é o meio de pagamento mais utilizado no e-commerce. (Fonte: Webshoppers)

60% dos consumidores mundiais já desistiram de realizar uma compra online por não encontrar seu método de pagamento preferido. (Fonte: Adyen)

A geração Z prefere fazer pagamentos por aproximação, como carteiras digitais. (Fonte: Adyen)

Brasil é líder em pagamentos por aplicativos na América Latina (Fonte: Centro de Inovação da Visa)

Atendimento

A maioria dos clientes brasileiros resolvem os seus problemas pelo telefone (78%), seguido de e-mail (53%) e chat (51%). (Fonte: Zendesk)

Brasileiros consideram um bom serviço de atendimento ao cliente aquele que é capaz de resolver os problemas rapidamente, que o agente de suporte sabe como resolver o problema e que tenha um serviço disponível 24 horas em tempo real. (Fonte: Zendesk)

68% dos brasileiros querem interagir com uma pessoa real para resolver problemas das suas compras online. (Fonte: PWC)

Tecnologia 

Uso de tecnologias de voz pelo consumidor ultrapassa 50% na América Latina. (Fonte: iProspect)

49% dos brasileiros utilizam assistentes virtuais no smartphone. (Fonte: iProspect)

50% de todas as buscas nos celulares serão acionadas por voz em 2020 no mundo. No Brasil, essa taxa já é de 41%. (Fonte: Gartner

América Latina já possui 27% dos consumidores com algum assistente digital doméstico e 70% declaram desejar um. (Fonte: iProspect)

67% dos brasileiros já usaram comando de voz no smartphone. (Fonte: Mobile Time e Opinion Box)

O que achou dos números do e-commerce brasileiro em 2019? Se surpreendeu ou era o que você esperava mesmo? 

Sabemos que o comportamento do consumidor no e-commerce é um dos fatores que precisam de maior atenção – tanto de fabricantes quanto de varejistas. Então, para se aprofundar ainda mais, te convido a conhecer a pesquisa: Opinião do Consumidor: o que é mais importante em uma página de produto no e-commerce?

 

Especialista em Inbound Marketing na Lett e uma jornalista apaixonada pelo que faz. Fascinada por viagens e que adora experimentar comidas diferentes.

Deixe um comentário

Por favor, Log in para comentar
avatar
  Seguir  
Notificação de
9 mins
e-commerce quality index

EQI 2019: a qualidade do e-commerce no Brasil, Estados Unidos e América Latina.