Trade Marketing x Trade Marketing Digital: entenda as principais diferenças

10 julho - 2018
4 mins

O e-commerce tem se popularizado cada vez mais entre os brasileiros e, por isso, oferecer uma experiência de compra não é necessário, mas sim indispensável. E esse é um dos pilares do Trade Marketing Digital, que surgiu para resolver os inúmeros problemas encontrados nas experiências de compras online.

O conceito é uma evolução do tradicional Trade Marketing que atua nos pontos de vendas físicos, ou seja, em supermercados, por exemplo. Mas é importante considerar que os dois termos possuem funções distintas dentro do varejo online e offline.

Esse é o foco do nosso post de hoje. Você sabe a diferença entre Trade Marketing e Trade Marketing Digital? Continue lendo e descubra!

Qual é a diferença entre Trade Marketing e Trade Marketing Digital?

O Trade Marketing tem como objetivo conquistar o consumidor no ponto de venda, ou seja, fazer ele comprar o seu produto e não do seu concorrente dentro da loja. Já o Trade Marketing Digital tem a mesma função, porém no e-commerce.

Sendo assim, o Trade Marketing atua no ponto de venda físico, como em um supermercado. Entre as suas principais funções estão:

  • Distribuição de produtos;
  • Execução do mix de produtos;
  • Gerenciamento por categorias;
  • Gerenciamento de estoque e sortimento;
  • Promoções no ponto de venda;
  • Treinamento de promotores de venda;
  • Ações de merchandising (visibilidade dos produtos).

Por outro lado, o Trade Marketing Digital tem ações focadas no ponto de venda digital. As suas principais funções são:

  • Saber lidar com o consumidor omnichannel;
  • Oferecer páginas de produtos perfeitas para os consumidores;
  • Integrar o online com offline (estoque/sortimento);
  • Fazer ações promocionais e de marketing.

Como o Trade Marketing Digital trabalha?

O foco desse conteúdo é mostrar como o Trade Marketing Digital é fundamental para qualquer tipo de empresa que venda online.

Agora é hora de entender como essa estratégia funciona e quais são os seus pilares.

1. Consumidor omnichannel

Segundo uma pesquisa da Salesforce, o consumidor geralmente tem 6 a 8 pontos de contato com a marca antes de se tornar um cliente. Isso mostra que as marcas precisam se comunicar com eles de forma personalizada e cada vez mais dinâmica, porque o consumidor se tornou omnichannel.

Mas como assim? Uma experiência omnichannel quer dizer que seu possível cliente está buscando informações sobre o seu produto e a sua marca tanto no ambiente online quanto no offline.

Por exemplo, se a sua empresa vende eletrônicos é muito comum que o consumidor vá até uma loja física para ver o tamanho e qualidade de imagem de uma televisão e depois finalize a compra por um site, como Americanas ou Magazine Luiza, principalmente se o preço na internet estiver mais interessante.

Além disso, as avaliações dos consumidores fazem toda diferença no momento da conversão. Estudos apontam que 56% dos usuários leem comentários e avaliações dos produtos antes de fazer uma compra.

O princípio básico do omnichannel é utilizar múltiplos canais para fazer o consumidor comprar o seu produto e não do concorrente em qualquer lugar que ele esteja. Portanto, são criadas ações de vendas que se complementam, proporcionando a mesma experiência de compra seja qual canal for utilizado.

Dessa forma, marcas que trabalham com estratégias omnichannel buscam conquistar o consumidor no ponto de venda físico e no ponto de venda digital. Elas buscam converter por vários canais de maneira que ele tenha a melhor experiência de compra possível – seja em uma loja física ou pela internet.

Os resultados são: aumento de market share, valorização da sua marca, indicação para outros prospects, e claro, aumento de vendas.

2. Página de produto perfeita para os consumidores

O que é uma página de produto perfeita? É aquela que contém todas as informações que o consumidor precisa para fazê-lo adquirir seu produto. Afinal, não adianta ter um bom produto e não investir para que ele se destaque no e-commerce.

Confira as nossas dicas para criar a sua vitrine digital perfeita:

  • Descreva seu produto de forma completa;
  • Invista na melhor experiência de compra possível;
  • Valorize o design da sua loja por meio de um design atrativo;
  • Monitore a concorrência e entenda como ela está atuando;
  • Invista em um checkout simples.

3. Integrar online com offline

Você sabe como os seus produtos são vendidos nos e-commerces? É comum que grandes marcas não saibam, já que utilizam milhares de sites para vender online.

Nesse sentido, é bem comum que os fabricantes não tenham conhecimento sobre sortimento e estoque das vendas online. O motivo disso é que eles não sabem como monitorar os varejistas online e otimizar essa operação.

O Trade Marketing Digital tem como papel fornecer informações às marcas de forma que elas possam traçar estratégias para não perder vendas online.

Dessa forma, os fabricantes identificam problemas nas distribuição de produtos no e-commerce. E, ainda, sabem exatamente em quais sites seus produtos estão disponíveis para compra e onde eles estão esgotados. 

Não ter o produto em estoque é um dos principais motivos que fazem o consumidor deixam de comprar de você para comprar do seu concorrente. Reduzir eventos de stockout é fundamental para proteger seu market share e aumentar suas vendas.

Além disso, outro ponto fundamental para quem vende em lojas online é o sortimento. Você sabe em quais sites seus produtos podem ser encontrados? O Trade Marketing Digital também trabalha nessa questão ao identificar a penetração de seus produtos em cada categoria, em cada site e comparar o resultado com os principais concorrentes.

4. Fazer ações promocionais e de marketing

Quando você compreende como é a jornada de compra do seu cliente, pode fazer ações promocionais e de marketing muito mais eficazes.

Por exemplo, a sua marca pode anunciar por meio de banners nos e-commerces para chamar atenção para os seus produtos. O Trade Marketing Digital auxilia no monitoramento dessas campanhas que geralmente são realizadas manualmente, ou seja, são passíveis de erro.

Portanto, esses dados são expostos de forma inteligente para que os fabricantes possam acompanhar a execução das campanhas em cada site facilmente.

Viu como o Trade Marketing Digital é fundamental para melhorar as suas vendas online? O conceito se modernizou ao longo dos anos em virtude da mudança de comportamento do consumidor, que está cada vez mais conectado e exigente.

Por isso, as marcas e varejistas que não seguem as técnicas do Trade Marketing Digital acabam abrindo espaço para concorrentes e perdendo vendas.

E aí, você sabia das diferenças entre Trade Marketing e Trade Marketing Digital? Agora é hora de adquirir mais conhecimento. Você sabe como precificar seus produtos para vender online? Aproveite e baixe o nosso ebook sobre Estratégias de Precificação Online agora mesmo!

Especialista em Inbound Marketing na Lett e uma jornalista apaixonada pelo que faz. Fascinada por viagens e que adora experimentar comidas diferentes.

Deixe um comentário

Por favor, Log in para comentar
avatar
  Seguir  
Notificação de
4 mins

EQI: a primeira pesquisa que avalia a qualidade do e-commerce brasileiro.