Key Opinion Leaders x Influenciadores Digitais: o que faz mais sentido no e-commerce?

Bookmark(0)

Há muito tempo, o conteúdo é um aliado para fortalecer a presença digital das marcas. No segmento de e-commerce, não é diferente. Em uma jornada de compra omnichannel, estar presente em diversos pontos de contato com o shopper é o caminho para aumentar o lucro no seu negócio.

Entre as diversas formas de usar o conteúdo a favor da sua marca, a mais recente está sendo fazer parcerias com influenciadores digitais e Key Opinion Leaders (KOLs) nos e-commerces. 

Essa é uma estratégia que vem ganhando espaço em campanhas de marcas e ações de marketing. Segundo estudo da MuseFind publicado pela Forbes, 92% dos consumidores confiam mais em influenciadores do que em celebridades tradicionais quando um produto é divulgado. 

Então, está na hora de inserir essa estratégia no seu negócio. Vem entender a diferença entre esses profissionais e como eles podem somar para a sua marca!

Qual a diferença entre Key Opinion Leaders e Influenciadores Digitais?

É muito comum confundir os dois conceitos, já que ambos os profissionais atuam no ambiente digital e usam as redes sociais para interagir com o público. No entanto, existem diferenças entre um influenciador e um Key Opinion Leader. Key Opinion Leader (KOL)

Um Key Opinion Leader (KOL) ou formador de opinião, nada mais é que uma pessoa com credibilidade sobre um assunto.  Por isso, ele impacta diretamente na opinião das pessoas. Muitas vezes, ele está presente nas redes sociais, mas ele não usa apenas essas plataformas para exercer sua influência ou realizar trabalhos. 

De acordo com um estudo da Nielsen, 92% dos consumidores confiam mais na recomendação feita por um Key Opinion Leader do que em uma propaganda ou anúncio feito pela própria empresa. Quando se tem uma referência no assunto recomendando algo, isso soa mais verdadeiro e natural.

Geralmente, os KOLs são médicos, farmacêuticos, economistas, entre outros profissionais que se firmaram como autoridade em um tema e para um grupo menor de pessoas. O médico Dráuzio Varella e o jovem Gabriel “Kami”, são exemplos de KOL no Brasil. 

Influenciadores digitais

Whindersson Nunes, Felipe Neto, Thaynara OG são exemplos de influenciadores digitais brasileiros. O que os diferencia de um KOL? 

Os influenciadores digitais são produtores de conteúdo que utilizam de diferentes canais, mas em especial das redes sociais, para influenciar o comportamento dos usuários que seguem suas páginas. Eles focam em mostrar suas rotinas e, entre outras coisas, recomendam serviços ou produtos. 

As pessoas seguem os influenciadores porque se identificaram com seu lifestyle ou conteúdo em algum momento, não porque eles são especialistas em um assunto específico. Os influenciadores digitais construíram sua reputação online, por isso, conseguem se conectar com a audiência. 

Também podem ser divididos em duas categorias: macro e micro influenciadores. O primeiro grupo impacta milhões de seguidores, enquanto o segundo geralmente tem menos de 100 mil fãs nos seus perfis.

Em resumo, podemos dizer que as principais diferenças em KOL e influenciador digital são:

kol influencers e-commerce

Qual tipo de profissional faz sentido em ações de e-commerce?

Depende do objetivo da ação que sua marca desenvolverá. Por isso, é preciso ter em mente as seguintes questões antes de contratar um desses profissionais:

  • Essa ação tem a ver com o planejamento estratégico que desenvolvi para o meu e-commerce ou para a minha marca?
  • A imagem desse influenciador condiz com o meu público, ou seja, faz sentido para a minha marca?

Não se engane pensando que colocar um influencer ou formador de opinião em uma campanha isolada fará sua loja vender milhões online. A ação precisa ser parte de uma estratégia bem maior.

Saiba ainda que, contratar um formador de opinião ou influencer é um investimento alto, por isso, essa avaliação deve ser feita antes. 

Tendo tudo isso em mente, é hora de entender qual perfil se encaixa mais com os objetivos e campanhas de Marketing da sua marca. 

Objetivos da campanha de Marketing 

  1. Impactar um alto número de pessoas  

Se esse é o objetivo principal do seu e-commerce, o influenciador é a melhor opção. Uma pesquisa do QualiBest mostra que esses profissionais são a segunda fonte mais utilizada durante o processo de tomada de decisão, ficando atrás apenas de indicações de amigos e parentes. 

A Lojas Americanas, por exemplo, realizou uma ação muito interessante com influenciadores de diferentes segmentos. Combinado live streaming com personalidades da internet, como Bianca Andrade (Boca Rosa), Rafa Kalimann, Babu Santana e outros. 

No vídeo abaixo você pode assistir a um trecho da live da Boca Rosa para a Americanas:

Com isso, a loja ofereceu conteúdo de valor, bem direcionado e também descontos em produtos, atraindo o público certo para o seu negócio.

  1. Aumentar a credibilidade da marca ou e-commerce 

Se a ideia é falar de um produto específico e demonstrar autoridade no assunto, o formador de opinião é o profissional mais adequado, pois:

  • Mais de 47% dos usuários procuram por informações sobre o produto e/ou serviço que estão interessados antes de finalizar a compra. (Fonte: Ibope). 
  • As pessoas têm 50 vezes mais chance de finalizar uma transação ao ouvir informações de alguém que tenha experiência e relevância no assunto do que alguma avaliação em um site de uma pessoa que elas não conhecem. (Fonte:McKinsey & Company).

A China é referência quando o assunto é usar KOL em estratégia de e-commerce, especialmente para atingir o público mais jovem. A marca fashion Bally, por exemplo, desenvolveu duas ações online para um mesmo produto: uma apenas com campanhas nas redes sociais e outra com a participação de 7 formadores de opinião do país. 

kol influencers e-commerce

kol influencers e-commerce

Adivinha qual trouxe mais conversão? Isso mesmo, a que teve a participação dos formadores de opinião. A taxa de conversão foi de 24% contra apenas 1,4% da ação nas redes sociais. 

Por que investir nessa estratégia?

Como deu para perceber, o resultado ao integrar KOL e influenciadores digitais em ações online do e-commerce é bastante promissor. A pesquisa da RewardStyle, revela que em 2020, durante a Black Friday, os influenciadores alavancaram mais de 670% às compras no e-commerce se comparado com 2019. 

Essa é uma tendência que está se consolidando em um curto período de tempo. O consumidor está buscando mais autenticidade das marcas e o marketing descentralizado facilita essa aproximação entre marca e shopper. 

Por isso, se o seu objetivo é alavancar o seu e-commerce, faz todo sentido explorar melhor as oportunidades nessa área! 

Como transformar ações de Influenciadores Digitais ou KOL em vendas?

Não adianta apenas apostar em influenciadores digitais ou KOL, é preciso transformar esses esforços em vendas, impactando o maior número de consumidores possível. 

Por isso, é importante você contar com uma ferramenta que vai direcionar o tráfego das redes sociais da sua marca ou site institucional para varejos que possuem o produto no sortimento, não tem problemas de disponibilidade de estoque e estão com preço e conteúdo digital atualizados. 

Por isso, você precisa conhecer o 2Buy, a ferramenta que mostra onde o consumidor pode comprar os produtos da sua marca de acordo com a geolocalização dele. Estabeleça um relacionamento mais forte com seus varejistas estratégicos e aumente suas vendas no e-commerce, impactando muito mais consumidores online. Veja como funciona: 

kol influencers e-commerce

Quer saber mais? Conheça o 2Buy!

Escrever é o que me move, por isso escolhi ser jornalista. Sempre levo um livro na bolsa, gosto de acompanhar tudo sobre tecnologia e troco fácil uma balada pela Netflix.

0 0 vote
Article Rating
Seguir
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

EQI 2020: a qualidade do e-commerce sob a perspectiva do consumidor final.