Geolocalização no e-commerce: potencialize vendas e cative clientes

Bookmark(0)

O uso da geolocalização no e-commerce é uma das mais efetivas e modernas técnicas para vendas pela Internet. Graças à popularização dos smartphones – e, consequentemente, o maior uso deles para a realização de compras -, é possível oferecer produtos, ofertas e preços personalizados para seus clientes.

Seja na indústria ou no varejo: o uso da geolocalização como forma de maximizar vendas no e-commerce já é uma realidade mundo afora. É uma ferramenta poderosa para aumentar o tráfego orgânico e potencializar conversões de maneira mais efetiva.

Neste artigo, entenda tudo sobre o uso da geolocalização no e-commerce, o porquê de usá-la e como implantar essa estratégia em seu negócio.

Afinal, o que é geolocalização?

Os smartphones de hoje em dia já contam com sistemas automaticamente incorporados em que é possível precisar a localização exata do celular. De acordo com a Accenture, a estimativa é que 75% das pessoas que possuem um smartphone usam o aparelho como forma de acessar informações em tempo real acerca da localização.

Sendo assim, o usuário permite que alguns aplicativos tenham acesso a essas informações e, com isso, todos – clientes, vendedores e fornecedores – saem ganhando.

A partir disso, os aplicativos são capazes de identificar o local onde o usuário faz suas buscas. Em muitos casos já localizam o endereço exato, mas, em outros, apontam apenas o bairro ou a cidade.

Por que usar os dados de geolocalização no e-commerce?

Os dados de geolocalização são importantes aliados na hora de conhecer melhor o seu consumidor. Tendo em mãos a informação de onde ele está, já é possível apresentar ofertas de produtos e preços a partir da disponibilidade e do frete daquele local, por exemplo.

Experiência do cliente

Nesse sentido, além de otimizar a venda, ainda melhora a experiência do cliente já que diminui a chance de ele ter problemas por não encontrar determinado produto ou por um tempo de espera maior que o previsto.

Nos casos de busca por uma mercadoria específica ainda é possível direcionar para uma loja física próxima, se for possível.

Para a indústria, por exemplo, ainda pode ser útil como forma de mapear a demanda por determinados produtos de maneira mais eficaz. Dessa forma, consegue direcionar melhor o fornecimento para localidades onde a mercadoria ou serviço seja mais visado.

Segmentar e personalizar

Como consequência, o uso de dados de geolocalização no e-commerce permite, também, uma melhor segmentação dos clientes. Pode oferecer ofertas específicas para a região – não apenas pela facilidade de vender ou transportar para aquela localidade, como já citamos, mas também pelas tendências ou hábitos de compra daquele lugar.  

Além disso, é comprovado que clientes costumam converter mais à venda quando se deparam com anúncios personalizados. De acordo com um relatório da Chain Store, usuários ficam 6 a 7 vezes mais propensos a comprar quando veem uma oferta localizada no lugar de algo genérico.

Por fim, os dados de geolocalização também contribuem para o melhor direcionamento das ofertas no investimento em anúncios nas redes sociais. Por meio deles, é possível entender melhor quais regiões focar na estratégia de mídia paga.

Resultados

Uma empresa que entende melhor o território de atuação tem resultados melhores – e os dados de geolocalização podem ser um aliado poderoso.

Uma pesquisa da SMA Research mostrou que negócios que tinham planejamento das localidades onde atuavam chegavam a ter resultados 30% superiores àquelas que não possuíam.

No caso do direcionamento para compras físicas, esse resultado é ainda mais evidente. De acordo com o Google, entre 2016 e 2018, houve um crescimento de mais de 150% na procura por pesquisas por produtos ou serviços “perto de mim agora” em smartphones.

Quem usa

O uso mais famoso de geolocalização para o e-commerce talvez seja o da Amazon. Assim que o usuário loga no site da empresa, ela já solicita um CEP ou outro localizador, caso o sistema não esteja ativado.

Isso demonstra duas das grandes vantagens do uso da geolocalização no e-commerce: o aumento da capilaridade de vendas e, consequentemente, a relevância competitiva.

Como já citamos, os dados de localização contribuem para um trabalho de território mais eficiente e, com isso, permite que os produtos cheguem a mais lugares e a marca saia mais fortalecida.

No entanto, o uso de dados de geolocalização não é exclusividade do varejo. Veja algumas marcas que já usam da localização para maximizar vendas:

  • A Tirolez, com o site “Loja Tirolez“: o usuário escolhe o produto da marca que procura e é direcionado para e-commerces mais próximos, ou seja, lojas que vendem online e distribuem na região do shopper;
  • A Seara, com o “Loja Seara“, com dinâmica semelhante.

Nesses casos, essa estratégia diminui as chances de o cliente não encontrar um produto e, consequentemente, deixar de comprá-lo ou substituí-lo por um concorrente, por exemplo.

tirolez-geolocalizacao

Como implementar a estratégia de geolocalização no e-commerce?

Agora que você já conhece todas as vantagens de incluir a estratégia de uso dos dados de geolocalização no e-commerce, é hora de saber como implementá-la.

Para isso, será necessário investir em sistemas web de geolocalização de localização dos usuários, combinada com tecnologias de inteligência artificial para realizar as ofertas personalizadas para os consumidores de cada área.

Além disso, ainda é necessário pensar no estoque; ou seja, um sistema que use esses dados de forma  a integrá-lo e evitar rupturas. Manter o fornecimento em dia é fundamental e, conforme já citamos, a geolocalização é um grande aliado na hora de otimizar esses investimentos.

Porém, não se assuste! Pode parecer muita coisa, mas, hoje em dia, já há sistemas inteligentes que reúnem todas essas funcionalidades para seu negócio.

Formas de implementação e personalização

Por fim, é importante ficar de olho em algumas formas de atrair clientes para o e-commerce por meio da geolocalização:

  • Ordenando as lojas por proximidade: prioriza as lojas ao redor do cliente, usando o filtro “perto de mim”;
  • Excluindo ofertas fora da área de entrega: melhora a experiência do cliente e, para as marcas, evita a perda de oportunidade de venda.
  • Alterando a localização inserindo o CEP: nem sempre o sistema de geolocalização do smartphone funciona perfeitamente. Por isso, incluir o espaço para o CEP evita desencontros e possibilita compras para outro endereços com todas as vantagens dos dados de geolocalização.

seara-geolocalizacao

Se interessou pelo uso da geolocalização no e-commerce? Conheça a 2Buy, ferramenta da Lett que mostra aos shoppers uma lista de opções de compra nos varejos e apps perto deles. O que você precisa em um lugar só!

Jornalista de formação, curioso por natureza. Repórter, redator e produtor de conteúdo. Fissurado pela política, entusiasta por aprender coisas novas e apaixonado por todos os tipos de arte.

Deixe uma resposta

e-commerce quality index

EQI 2019: a qualidade do e-commerce no Brasil, Estados Unidos e América Latina.